"Eu acordo com o cheiro de comida. Eu não comia nada há dias. Minha mente ainda sonolenta demorou a reconhecer onde eu estava, até que me percebi deitada no sofá no qual passara a maior parte da noite.


Espreguiçando-me, vejo Dan na cozinha, abrindo a geladeira e se dirigindo ao fogão. Ele agora veste uma camiseta cor de pele, ainda com a mesma calça jeans. Ajeito o meu cabelo e passo a mão pelo rosto. Eu me sinto melhor, e isso me parece injusto. Eu ainda deveria estar tendo os pesadelos, e acabo de acordar de um sono sem sonhos, calmo como o de uma criança. "

continua: http://quimera1.blogspot.com.br/2012/08/capitulo-7-assassino-parte-2.html