Capítulo 10 - Conserto (parte 2)

21 de Agosto de 2012 Aydée Mercedes Juvenil 549

"Sarah afere minha pressão e avalia meu pulso, e me cumprimenta sorridente quando vê que acordei. Ela retira o soro, pedindo para que eu seja cuidadosa, para não precisar usá-lo novamente. E relata já passar das duas horas da tarde, quando pergunto a hora. Eu tento me levantar, mas minha cabeça está pesada. Sarah sorri, alertando que agora eu começarei a sentir os machucados do dia anterior, o que percebo, quando sinto meus lábios latejarem.


Enquanto troca meu curativo, parecendo mais aliviada ao ver que o ferimento está melhor, me afirma que Dan cuidará de mim, dará meus medicamentos, tanto analgésicos como antiinflamatórios e trocará meus curativos, pois está deixando a cidade.


__Por quê?! Ele a ameaçou?! __Pergunto, mas logo me reprimo por estar novamente acusando Dan, apesar de tudo o que ele fizera e ainda fará por mim.


__Não. __Sorri, olhando para mim de um modo estranho. __Eu não me importo em deixar essa cidade. Com o dinheiro que ele me deu, posso recomeçar minha vida em outro lugar com meus filhos. Além disso, o rapaz disse que é para minha segurança."

continua: //quimera1.blogspot.com.br/2012/08/capitulo-10-conserto-parte-2.html


Leia também
CIDADE DOS PATOS (cordel infantil) há 22 horas

Vivia na bela cidade dos patos Um velho pato que contava fatos De uma fam...
madalao Infantil 5


"Feliz...dia...de...São João" ... há 1 dia

Quem dera ir mais além, cantar mais alto Sobre esse chão salgado onde na...
joaodasneves Poesias 7


No Vento da Literatura há 1 dia

Gosto da poesia quando chega de surpresa... Pode não ter beleza, mas q...
a_j_cardiais Poesias 38


Bendito Amor Eterno há 2 dias

Quando pensamos que Jesus disse que todo aquele que lhe foi dado pelo Pai, ...
kuryos Artigos 15


"Vendo" há 2 dias

Hoje vendo um corpo sem alma, e um extrovertido coração partido, uma ...
joaodasneves Acrósticos 10


"Te amo vinho tinto" há 2 dias

Tu meu querido vinho tinto, és e serás a minha inspiração, Ter o cop...
joaodasneves Poesias 11