"__O que você fez?! __Pergunto chorosa não mais agüentando o silêncio que se instalara desde que havíamos ganhado a estrada. Eu não sei há quanto tempo permanecemos no carro, quanto tempo falta para chegarmos em algum lugar ou para onde estamos indo. __Você... Você o matou!


__É o que eu faço. __Redargúi com o olhar na estrada. Ele retira o casaco ensopado e o joga no banco traseiro do carro, revelando sua camiseta preta que permaneceu seca apesar da chuva. Seus cabelos molhados caem sobre seu rosto sério, gotejando em sua camisa, e eu posso ver seu rosto machucado por algum dos galhos que haviam atingido o carro, mas me impeço de me sentir culpada. __Eu mato pessoas.


__Mas por quê?!__Eu me esforço para que as minhas palavras façam sentido quando nada na minha vida faz. As imagens de Carvalho povoam minha mente, suas expressões de terror e alívio se misturando à face fria e impassível de Dan ao matá-lo, fazendo meu coração se apertar assustado em meu peito. __Ele era seu amigo. Ele disse a você tudo o que queria. Você. Você o abraçou. Ele..."

Continua: http://quimera1.blogspot.com.br/2012/09/capitulo-14-inquisicao.html