Capítulo 28 - Caminhos

04 de Dezembro de 2012 Aydée Mercedes Juvenil 645

"No silêncio do meu quarto, fecho os olhos para que o sono venha e me abrace, me levando para longe dessas águas turbulentas. São três horas da manhã, e continuo a rolar na cama, escondendo-me nos lençóis, com minha cabeça embaixo do travesseiro, tentando esvaziar minha mente para que eu possa dormir. Mas é impossível.


Não há como minha mente não ficar pensando em mil e uma coisas simultaneamente, e nem ao menos tenho o sono ou a companhia de Dan para afastar meus medos. Sentando-me na minha cama, desistindo de esperar pelo sono encaro o quarto à minha volta. Está tudo escuro, e me vejo tentada a descer as escadas.


No entanto, não sei se estou preparada para mais um dos meus encontros noturnos com Dan. Eles nunca tiveram bons resultados. E muito menos agora seria diferente."

Continua: //quimera1.blogspot.com.br/2012/12/capitulo-28-caminhos.html


Leia também
Lembra? há 2 dias

Quando o tempo nós pertencia dia e noite não existiam? Quando ainda...
enidesantos Poesias 21


Principio há 2 dias

Toda a humanidade repelida da perfeição Privada da perspectiva da ...
enidesantos Poesias 13


Viandar há 2 dias

Viver e caminhar eu gosto de tudo que a vida me da Gosto de viver e ...
enidesantos Poesias 11


Fluxo do tempo. há 2 dias

Boca devoradora do tempo que tudo vai apagando varrendo da vida todo o en...
enidesantos Poesias 14


Sou há 2 dias

o que quero e onde quero Meu palco é a vida Dela faço brotar o pr...
enidesantos Poesias 12


Ame...! há 2 dias

Apenas ame Não se infecte de amor Infecte-se de vida Queira vida D...
enidesantos Poesias 11