Contrato

04 de Junho de 2014 Edson veloso Juvenil 500

É que eu havia me prometido que eu não mais me importaria, que quando eu estivesse com meus amigos, no meio de uma conversa, não deixaria mais o meu sorriso desaparecer, por que de algum modo você me veio à cabeça. É que eu me prometi que aquele menino que nem dez anos tinha, que acreditava em si mesmo, acreditava que poderia mudar o mundo, nunca mais seria esquecido. É que eu me prometi meu bem, que andaria com um contrato em meu bolso; Se não me amar como eu te amar, você promete que ficará comigo até que o meu amor acabe? E pediria para que você o assinasse logo embaixo, e se não o cumprisse, eu te levaria diante de algum tribunal interessado nos casos amorosos que não deram certo. É que eu me prometi tentar ao menos olhar antes de pular, com o intuito de não mais cair em uma cilada. Meu bem, quantas promessas. Eu já me esqueci da ultima. Deve ser por isso que eu não cumpri uma sequer.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
Lembra? há 3 dias

Quando o tempo nós pertencia dia e noite não existiam? Quando ainda...
enidesantos Poesias 24


Principio há 3 dias

Toda a humanidade repelida da perfeição Privada da perspectiva da ...
enidesantos Poesias 15


Viandar há 3 dias

Viver e caminhar eu gosto de tudo que a vida me da Gosto de viver e ...
enidesantos Poesias 14


Fluxo do tempo. há 3 dias

Boca devoradora do tempo que tudo vai apagando varrendo da vida todo o en...
enidesantos Poesias 16


Sou há 3 dias

o que quero e onde quero Meu palco é a vida Dela faço brotar o pr...
enidesantos Poesias 17


Ame...! há 3 dias

Apenas ame Não se infecte de amor Infecte-se de vida Queira vida D...
enidesantos Poesias 13