Acenda um cigarro para mim
Que hoje eu vou lhe contar
Todas as firulas que eu fiz para te encontrar.

Passei por mil desapegos
Joguei tinta no cabelo
Só pra ninguém mais me achar

Naveguei sobre mentes insanas
Mas eu sempre fui muito sacana
Não escolhi ninguém, eu esperei você me encontrar.

Olhei para precipícios
Joguei todos os meus vícios
Apenas para me viciar em você

Sentada na avenida,
Olhando para a vida que um dia eu sonhava em descrever

Então você surgiu
Olhou para mim e me despiu
Seu rosto santo me fez querer possuir você

E agora só posso dizer.
Acenda um cigarro para mim
Me deixe sentar em seu colo
E veja que eu só precisava de você.