("Comme un boomerang", Serge Gainsbourg)

Sinto batidas e pancadas
Agitarem meu coração ferido
O amor como um bumerangue
Retorna-me do tempo ido
A chorar lágrimas loucas
Pelo corpo pertencido.

Tenho ao final da língua
O seu nome semi-esquecido
Torto como um bumerangue
Pela mente distorcido
Na memória pós-festiva
Desse amor esvaecido.

Sinto batidas e pancadas
Agitarem meu coração ferido
O amor como um bumerangue
Retorna-me do tempo ido
Dois amantes muito doidos
Em um par enlouquecido.

Este coração exangue
Será em breve interrompido
Se por você, meu bumerangue
Eu não for logo colhido
Pouco a pouco me desfaço
Vítima do seu olvido.

Sinto batidas e pancadas
Agitarem meu coração ferido
O amor como um bumerangue
Retorna-me do tempo ido
A amar-te insanamente
Pronto pra ser abatido.

Você é parte integrante
Do meu passado seduzido
Cuide-se com o bumerangue
Buscando ser ressarcido
Pelo tempo de tortura
Por mim sofrido.

Sinto batidas e pancadas
Agitarem meu coração ferido
O amor como um bumerangue
Retorna-me do tempo ido
Uma história inconseqüente
E um choro sem sentido.

A razão vacila e falha
E o raciocínio foi vencido
Sob os golpes do bumerangue
Em lembranças convertido
E se um dia eu for morto
A você será devido.

Sinto batidas e pancadas
Agitarem meu coração ferido
O amor como um bumerangue
Retorna-me do tempo ido
A chorar lágrimas loucas
Pelo corpo pertencido.