Tudo é nada aqui
Onde estou?
Sem passsado,sem presente,sem futuro
Como estou?
Me adaptar a que,se não a nada?
Um conto sem fadas
Um verídico irreal
Quero desgraças
Para que não haja mais nada

Ao fim do sem começo
Choro e adormeço
Ao fim do se começo
Não amanheço

A beleza sem face
Sem nada para crer
Sem uma casa engraçada para ver
Nem Chan Marshall aqui faria diferença aqui

Onde estão os dias se não há horas?
Nem mamãe para me chamar
"Volte para não apanhar"
Lágrimas enquanto corro

Ao fim do sem começo
choro e dormeço
Ao fim do sem começo
Nao amanheço

Nesssa vida não dou corda
Não se come,não se engorda
O sentido é tão sem sentido
Que há quem escute isto