"Diz aí, maluco"!
Você está com quase quatorze anos e eu continuo com quarenta e seis.
É grande meu orgulho de pai.
Assim, é chegado o momento de acabarmos com esse papo "furado", cobranças, "esporros", aluguel de ouvido, "zoação" de orelha, "encheção" de saco, castigos, punições, promessas, acordos e mais acordos não cumpridos e etc. Isso tudo, como você diz, "já é!"
Conclusão: ou você está à fim ou não está; o futuro está em suas mãos.
"A chapa tá quente e o bicho tá pegando".
Agora, cabe a você pensar, analisar vantagens e desvantagens e tomar as decisões, assumindo também a responsabilidade por seus atos.
Vamos "cair na real"... Chega desse "papo careta".
"Tá ligado ou não tá ligado"?
Mas não esqueça: seu pai é, e será sempre, o seu melhor amigo!
Qualquer hora, qualquer que seja o problema, "tô contigo e não abro".
O poeta D2 já dizia: "... eu me desenvolvo e evoluo com meu filho... "
"Fica ligado"!