Nosso Senhor Jesus Cristo está cheio de vida, luz, amor, bondade, santidade, justiça, pureza, virtude, verdade, graça e alegria até o mais elevado céu, e Satanás, a primeira de suas criaturas a se corromper, está cheio de trevas, ódio, maldade, impureza, injustiça, iniquidade, mentira, desgraça e tristeza, até o mais profundo abismo.
Se na identificação com nosso Senhor achamos vida para o nosso espírito, no diabo achamos morte.
Por isso é de pouco proveito conhecer os estratagemas, os ardis, as artimanhas do Inimigo, enquanto permanecemos identificados com aquelas coisas abomináveis que são inerentes à sua natureza maligna.
Porque por mais que tentemos lhe resistir ele sempre achará um caminho para dominar os nossos corações, caso permaneçamos caminhando nas trevas em que ele se encontra.
E este caminhar tem a ver com a prática do pecado que insistimos em não abandonar, por não buscarmos nos lavar continuamente no sangue purificador que Jesus derramou por nós na cruz.
Este é o único modo de resistir às investidas do diabo e lhe vencer, a saber, por uma sincera busca de santificação.
Por isso nosso Senhor disse que qualquer pessoa que for libertada do poder do Inimigo, e caso não santifique a sua vida, ela virá a ser achada sendo dominada por sete espíritos ainda piores do que o primeiro que a dominava.
Ser aliviado de opressões e possessões malignas, e voltar à vida de pecado, sempre abrirá uma grande porta para o retorno ao primeiro estado em que se encontrava.