Judas traiu com um beijo e isso revela que o homem pode demostrar um falso amor a Deus com condutas religiosas, pode imitar a amabilidade com comportamentos disfarçados, pode sustentar falsa compaixão com supostas atitudes elevadas, pode esconder um punhal num sorriso, pode seguir uma religião sem obedecer preceitos, pode confessar a Deus e pensar só em si mesmo, pode levar pessoas a Cristo para a condenação e não para a salvação, pode conjugar a religião com a conveniência pessoal, pode ter olhos fixos no Senhor e o coração distante dele. Sim! Judas com um beijo de traição revela que o homem pode esconder coisas malignas por muito tempo dentro do coração, pode alimentar os mais vis pecados por debaixo de uma capa de piedade, pode sustentar uma religião de interesses pessoais e não de compaixão ao próximo, pode ter mais coragem de fazer coisas erradas do que fazer as coisas certas, pode viver a convicção de um chamado e contudo seguir o caminho das próprias paixões, pode esconder um orgulho por trás de uma mascara de satisfação espiritual, pode esconder a avareza por trás de uma manto de humildade, pode esconder a impiedade num coração erudito, pode nutrir a insensibilidade em imitações de bondade, O beijo de Judas revela, que um homem pode ser seguidor e não obediente, pode colocar a vontade própria acima da vontade de Deus, pode consagrar o desejo pessoal como a prioridade existencial, pode ter cristo na boca mas a ambição no coração, pode ter a face de cristão e o coração de pagão, pode ouvir a Cristo mas obedecer ao diabo, pode ler as Escrituras e cumprir as concupiscências carnais, pode acender uma luz e fechar os olhos, pode conhecer o caminho da vida e escolher o caminho da morte. Judas traiu com um beijo, isso revela que a falsa intimidade é possível num coração não consagrado, que o falso amor é possível quando não se tem compromisso com a verdade, que um relacionamento superficial com Deus tende a produzir uma espiritualidade rasa, que na morte dos sentimentos a hipocrisia parece ser quase imortal. Aprendi que sempre tomamos decisões, em todas as horas e em todos os momentos, por isso mesmo, devo ver em minhas atitudes, se me pareço com Cristo que foi traído por Judas ou se sou parecido com Judas que traiu a Cristo. (Clavio J. Jacinto)