“As Quatro Leis da Parábola do Bom Samaritano”

Jesus contou uma parábola (Lucas 10:25-37)

I. LEI DA SELVA. (ou Lei do mais forte; Lei do eu posso mais)

Figurada nos ladrões e salteadores.

Em Lucas 10:30 vemos que este homem vinha pelo caminho quando foi abordado por ladrões e salteadores; levaram seus pertences, espancaram-no, e fugindo, deixaram-no quase morto.

Esta é a Lei da Selva: pessoas violentas, sem afeto natural a vida, sem amor ao próximo, selvagens, mão sujas de sangue. Se não bastasse levar seus pertences, também o espancaram quase a beira da morte.

Hoje em dia, infelizmente, nas grandes metrópoles, como São Paulo, Rio de Janeiro, a lei da selva impera no trânsito, nas escolas, nas faculdades, na política, e pasmem, até no convívio cristão. Tem irmão matando, ou quase matando outro irmão por causa de dinheiro, por causa de fama, de prestígio, de posição, de inveja ou ciúme, e de outras coisas mais. A cada dia ouvimos notícias como estas que entristecem a alma.

Preciso lembrar que a Epístola Universal de Tiago, no seu capítulo 3, versos 7 e 8, advertiu que a língua do ser humano é comparada à animais selvagens (bestas feras) que esmiúçam, matam, estraçalham suas presas, irmãos que usam a língua para ferir os outros, são comparados aos animais selvagens e fazem da igreja uma verdadeira selva.

II. LEI DO DESCASO OU DO DESPREZO (Lei do não me importo; Lei do isto não é problema meu; Lei do cada um por si e Deus prá todos)

Figurada na pessoa do sacerdote.

No verso 31, a Bíblia registra que um sacerdote passava por aquele caminho e avistou o homem caído, ensangüentado, quase morto. Mas ele deu uma olhadinha e passou de largo, não se importou com o que viu. Quero lembrar que o sacerdote representa o líder religioso. Nas leis mosaicas, o sacerdote era incumbido de interceder pelo povo, de ouvir o que as pessoas precisavam, e com sacrifícios, ia até Deus prá obter respostas. Mas ele não se importou e passou de largo. Nas leis de Deus, naquela época e hoje, é a mesma coisa, mas nas leis dos homens, se fosse hoje, seria crime de omissão de socorro, ou seja, deixar de prestar socorro a alguém.

Nunca se deve fazer descaso de alguém. Descaso é não fazer caso. É desprezo.

Falando em desprezo, lembro-me de ter lido na Bíblia em II Samuel 6:14-23 que registra uma das conquistas mais importantes de Davi durante o seu reino, o resgate da Arca da Aliança, que representa a Presença do Deus Altíssimo. Certa vez em reinos anteriores, a Arca tinha sido rouba da e levada, mas no reino de Davi foi recapturada, resgatada. E quando Davi vinha com a Arca, junto aos sacerdotes, junto aos levitas, por todo o caminho e trajeto, tocando, pulando e bailando de tanta alegria por causa da Arca que retornava. E na entrada da Cidade, Davi parecia aos olhos de sua esposa Mical, um menino, ou um doido que vinha pulando, salteando e bailando na frente de todo o mundo, e por causa desta cena, Mical o desprezou em seu coração, e quando ele chegou a sua casa, foi recebido por ela com estes nomes: “sem vergonha e vadio”. Por causa disto mesmo Deus fechou a madre de Mical, e nunca pode ela dar um filho a Davi, durante toda a sua vida. (não havia vergonha e maldição maior para uma mulher naquela época, do que o de ser estéril).

III. LEI DO MAL EXEMPLO (Lei do meu jeito; Lei do eu penso assim e acabou)

Figurada na pessoa do levita.

No verso 32 temos passando por aquele caminho um levita, representa pessoas que ministram na Casa de Deus, pessoas com dons com talentos, pessoas com conhecimento. E do mesmo modo do sacerdote, ele também passa de largo.

Esta é a Lei do mal exemplo – Ora, se o sacerdote passou aqui e não fez nada, eu vou fazer?

São pessoas que só fazem se outras fizerem; e só fazem o que as outras fazem. No mundo todo, boa parte das pessoas pensam assim.

IV. LEI DO PRÓXIMO (Lei do bom samaritano; Lei do compassivo e misericordioso)

Figurada na pessoa do viajante samaritano.

No verso 33 temos um homem de Samaria, viajante que estava à negócios passando por aquela estrada. Samaritano representa um homem comum, que todos tinham como qualquer, mas foi ele que agiu diferente. Ele parou olhou e socorreu o homem caído. Limpou as suas feridas, colocou-o em seu cavalo e conduziu-o a uma estalagem para cuidar dele, e deixando aos cuidados de algum médico, se dispôs a bancar todas as suas dívidas até que sarasse.

Esta é a Lei de Jesus, a Lei do próximo.

Sigamos seus passos.

A Deus toda a Glória!

Abraço a todos!