A essência do que é verdadeiro, não se dissipa com as coisas superficiais. As estrelas estão sempre firmes no céu, As montanhas fixas na terra, e o mar insiste em permanecer cheio e quase infinito aos nossos olhos. Mesmo as coisas mais perenes como as flores, insistem a sua existencia, pelas sementes que o vento leva. Assim o homem, aprende, que pelo caminho do amor, mesmo havendo noites, não cessa o brilho do nosso afeto, de dificil escalada, o amor é conquistado por uma perseverança, e tão quase infinito como o mar, o amor sempre se multiplica, quando é compratilhado, nunca se acaba quando é verdadeiro, e sempre ilumina quando não adoece, pelo egoismo de um coração sem sensibilidade