O tolo seria aquele que insiste na burrice, insiste em ser o melhor que todos aqueles que demonstram os sentimentos, demonstram o suor da alegria do dia, demonstram o que é ser feliz. Ele pensa que está acima de tudo, mas no final, não passa de um sofredor que guarda cada dia que passa de sua vida, uma cruz cheio de mágoas que não foram apagadas, de lágrimas escorridas e sentimentos que não puderam ser revelados por insegurança de amar alguém.