Odeio começar desse jeito, mas aí vai: Meu vizinho morreu.
Não que ele fosse muito próximo, ou que era meu amigo, mas mesmo assim não deixa de ser um choque.
Lembro-me que deixava a chave de minha casa na posse dele, e nesse ato então, passava e mostrava que tinha confiança em sua pessoa, não sei porque estou tão triste, não que eu seja uma pessoa fria, mas é porque eu realmente estou triste!
Nunca encarei a morte de perto desde que o meu tio faleceu, acho que fico bastante assustada porque talvez eu ainda tenho pensamentos infantis, a acho que tudo é eterno. Besteira. Tudo é instável.
Mas enfim, irei sentir falta de meu vizinho, ainda guardo com carinho a lembrança de algumas tardes na semana, em que estavas lá, lendo o seu jornal na sua cadeira de balanço, e seu neto brincando de bola na rua.. Eu estava em casa, estava segura.
Agora , sua cadeira está vazia no pátio.
E minha chave, nunca mais segura estará.