Relacionamentos.. Complicados e desnecessários.
Não sei de onde vem essa vontade do ser humano de relacionar-se.. Para não ficarmos sozinhos talvez, para evitar a loucura, para fugir da solidão..
Acho saudável, por um dia sequer sermos solitários, assim, temos a oportunidade de nos descobrir, de filosofarmos besteiras necessárias.. As grandes mentes por exemplo, pelo menos a sua maioria tinham dificuldade na interação com o próximo, eram solitárias e geniais.
O que comprova minha teoria de que ser só, estar só, de vez em quando é bom.
Principalmente quando se trata de um sentimento raro e falado: O amor.
Mas quem sou eu pra escrever sobre o amor! Não sou nenhum Casimiro de Abreu, não tenho a fineza de Machado.. Apenas sou eu, rele mortal, escrevendo sobre o amor, eu, tão nova, tão imatura, tão ninguém..Posso dizer apenas que o amor é um elemento misturado e formado por vários, que é algo forte, incontrolável, algo tão terno e estranho.. Amor de pais, amor de amigos, e amor de amores. Já senti os três, e dos três questiono um, o último, o mais doloroso. Desse, tenho poucas experiências, apenas cito uma frase de um livro muito querido por mim.
"Amor, muito doloroso, evite se possível"