Ultimum judicium

21 de Agosto de 2013 Ante Mortem Pensamentos 441

Dentro de todo espirito bom existe um mal, não é relativo é proporcional, cada alma boa esconde no interior um buraco negro de lamentação e tristezas, que arranca e dilacera cada parte da felicidade momentanea que vos é concedido.
Portanto evite perder os flashes de felicidade que se tem na vida, estes momentos são raros e curtos, num piscar de olhos toda magia já se foi.
Foram nesses segundos que a cinderela perdeu o sapato, que o relógio soou meia noite e que a carruagem voltou a ser abóbora,e é neste instante que vidas se vão, lágrimas correm e rostos se danificam pela dor, inumeras cicatrizes se formam denunciando o quão velho é o corpo no qual habita a alma.
O bem não vai vencer, nenhuma fada vai lhe conceder mais cinco minutos, a alma tão boa não pode evitar que a sombra devastadora
de 20 anos de profunda noite termine sendo ofuscada pelo sol da liberdade.
Não há liberdade, não há nenhuma lei, não há vontade, há lágrimas, gritos e agonização, cada alma que queima ao lembrar-se
dos momentos que poderiam ser desfrutados, porém foram ignorados, quantas as manhãs que sol laranja cobria o céu, mesclado com nuvens cor-de-rosa foram desprezados e hoje os olhos imploram por um raio, mesmo que cinzento, um fragmento de luz.
A escuridão enlouquecedora fervilha o sangue, congela os nervos e rasga de dentro para fora, hoje os galhos secos se enfincam ao pé
descalço, cansado e sujo, ontem esses galhos fora rosas, gêranios, hydrangeas e você perdeu, você não olhou, hoje os mesmo galhos estão secos e espetam, furam a pele
Pensando que seria apenas uma manhã sangrenta e densa resolveu afastar o último vestígio de vida que lhe restava ao redor, perdendo mais uma vez o raro momento, se afastando do ato de sentir...
Mas é como dizem, uns aprendem apenas pelo mal, o aroma inebriante do roseiral foi perdido, o brilho do sol foi contido por cortinas pesadas,
hoje é impossível evitar o aroma dos corpos que apodrecem ao seu redor, do sangue no qual os pés descalços pisam, e a constante chuva que respinga incessavelmente os piores detritos no rosto.
Mesmo que os olhos se fechem a imagem estará gravada na memória, durante o sonho, a mão gélida virá gentilmente lhe buscar, para o julgamento final.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
CIDADE DOS PATOS (cordel infantil) há 1 dia

Vivia na bela cidade dos patos Um velho pato que contava fatos De uma fam...
madalao Infantil 5


"Feliz...dia...de...São João" ... há 1 dia

Quem dera ir mais além, cantar mais alto Sobre esse chão salgado onde na...
joaodasneves Poesias 7


No Vento da Literatura há 1 dia

Gosto da poesia quando chega de surpresa... Pode não ter beleza, mas q...
a_j_cardiais Poesias 38


Bendito Amor Eterno há 2 dias

Quando pensamos que Jesus disse que todo aquele que lhe foi dado pelo Pai, ...
kuryos Artigos 16


"Vendo" há 2 dias

Hoje vendo um corpo sem alma, e um extrovertido coração partido, uma ...
joaodasneves Acrósticos 10


"Te amo vinho tinto" há 2 dias

Tu meu querido vinho tinto, és e serás a minha inspiração, Ter o cop...
joaodasneves Poesias 11