Quem me dirá o que é ser feliz? Me conformei com a tristeza. Conformismo nunca é bom, eu sei. Porém sou o que sou. Minha tristeza é apenas reflexo do que sou, do meu espirito. Não posso mentir pra mim mesmo.
A vida tem muitas coisas bonitas, mas nada me satisfaz. Momentos passam, felicidade é momentânea.
Preferi o comodismo do que a mentira. Preferi sempre ser honesto comigo mesmo acima de tudo. Tudo tem o seu fim, fomos feitos pra acabar.
Sozinho penso muita merda. Meus amigos me alegram mas sem eles não consigo nem sorrir. Sei que quando chego em casa meu único consolo é minha cama e meu travesseiro. Faço uma muralha de travesseiros em volta da minha cama afim de proteger tudo aquilo que me abala. Vivo ali no meu cantinho, no meu mundo. Triste, porém sossegado. Sinto que ali nada pode me abalar. Mas dai amanhece e a vida continua. Ninguém escapa do peso de viver.
Podem me chamar de pessimista, mas quem diz que é sempre feliz mente pra si mesmo.
Somos acomodados em ser tristes. Somos acomodado com o mais fácil. Felicidade da muita trabalho.