Procura-se o Amor segundo Camões, aquele que é com o ideal superior, perfeito e único, aquele que lutamos tanto para obter, mas como somos tão imperfeitos que até hoje não conseguimos atingir. No que erramos tanto? Será que este Amor existe mesmo?
No começo é tudo perfeito, não vemos os defeitos do outro, apenas as qualidades, é tudo muito bonito de se viver. E depois de um tempo começa a aparecer os defeitos, alguns as vezes nem tão grande, mas que nos machuca. E então acontece o mesmo com a outra pessoa e ela pede pra você mudar. Você muda, faz tudo que pode, se doa por inteiro, troca sua felicidade pela da pessoa, mas nunca parece o suficiente. Quanto mais nos doamos mais a pessoa quer. Não importa se a mudança, a melhora é abundante, sempre vão achar outro defeito teu pra se incomodar e assim continua o ciclo.
Apenas os tolos vivem apenas de Amor. Enquanto as pessoas não perceberem que tem alguns defeitos que pode se acostumar não vai haver amor. É claro que tem que haver mudança para um bom relacionamento, mas o que da errado é essa pressão pra mudar tanto. É por isso que tantos casais terminam todos os dias, é por isso tanta reclamação sobre o Amor. Eu não sei muito sobre as pessoas, mas a maioria de pessoas que eu vejo ao começar um namoro termina em três meses. Alguns casos até menos. O Amor não deveria ser desse jeito, tá tudo errado. Amar é querer a felicidade da pessoa, mas para isso não precisa acabar com a sua. O Amor é dividir as alegrias e claro, as infelicidades da vida. Mas o Amor foi feito pra nos fazer felizes, amar não é se doar por inteiro, não é doar toda sua felicidade pra ver a outra pessoa feliz e quanto mais você doa parece que mais a pessoa quer roubar sua felicidade, se desacostuma e esquece que você também tem que ser feliz. Amar é doar o que pode dar, mais do que isso é insanidade. É isso que da errado nos relacionamentos, um sempre doa demais e o outro de menos. O Amor não é uma ditadura, amor é uma anarquia pessoal, você não vai tirar do prato da sua família pra dar pra outra que tem o mesmo numero de alimento. Sejamos bem aventurados e vamos saber a hora de parar de se doar. Temos que ser felizes e lembrar que o Amor está longe de ser próximo a dor.