O último pensamento de um simples homem

31 de Outubro de 2013 johanssoneves Pensamentos 84

Tantas mortes ocorreram aqui,
Que já não sei mais o significado da palavra “medo”,
A você irei dar-lhe a minha palavra,
De que jamais retornarei.

O que irá mudar?
Nove reinos, tomados por milhares de demônios,
Nove reis, possuídos pela ambição,
A mesma ambição que os leva a loucura,
Nada em você irá satisfaze-los,
Nove Reinos, em chamas,
Nove reis, loucos,
Pessoas em fuga.

Não sentimos medo, de forma alguma,
Mortes nos ensinaram, o quão inútil é a vida,
Vimos jovens construírem uma vida digna,
Uma hora riam, e em outra seus sorrisos estavam no chão,
Acompanhados de sangue.

Prometemos a quem amamos, que nós retornaríamos,
Mas mentiras precisam ser ditas.

Deitado em meio a tanto sangue,
Finjo que estou morto,
E o céu tão claro, como a escuridão em meus olhos,
O cheiro de carne morta, me faz lembrar da vida,
E o som dos corvos, me faz ver o quão inútil foi,
Aqui espero a minha resposta, de como será o final.

Esta Resposta, talvez nunca descobrirei,
Este Final, está para começar.

Nada irá deter esta coisa em mim,
Nada mudará se eu ainda não estiver aqui,
Pelo que eu estou vivendo?
O que ganharei no final?
Uma bela morte? Ou uma bela morte de merda?
Talvez apenas uma morte.

Rasteje-se pela sua vontade de viver,
Viva como quiser, faça o que quiser,
Reclame, festeje, alegre-se, entristeça,
Perca, ganhe, ria, chore, viva ou morra
Questione sua existência, viva com suas dúvidas, e morra com elas,
Afinal este é o sentido da vida, ou não.

Em pé em meio a tanto sangue,
Posso ver o quão inútil foram a morte de todos aqui,
E o céu tão escuro, tão diferente de como eu imaginava,
O cheiro da carne morta, me fazendo rir,
E o som dos corvos, fazendo-me por a espada em minha garganta,
Sinto que adquiri a minha resposta.

Esta Resposta, é incerta porém libertadora,
Este Final, Começou.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
Lembra? há 2 dias

Quando o tempo nós pertencia dia e noite não existiam? Quando ainda...
enidesantos Poesias 21


Principio há 2 dias

Toda a humanidade repelida da perfeição Privada da perspectiva da ...
enidesantos Poesias 15


Viandar há 2 dias

Viver e caminhar eu gosto de tudo que a vida me da Gosto de viver e ...
enidesantos Poesias 13


Fluxo do tempo. há 2 dias

Boca devoradora do tempo que tudo vai apagando varrendo da vida todo o en...
enidesantos Poesias 15


Sou há 2 dias

o que quero e onde quero Meu palco é a vida Dela faço brotar o pr...
enidesantos Poesias 13


Ame...! há 2 dias

Apenas ame Não se infecte de amor Infecte-se de vida Queira vida D...
enidesantos Poesias 11