Como eram boas as tardes que eu passava contigo. Lembro de quão
inquieta eu era. Lembro de te pedir “amor, vamos sair.” e também lembro de tu
dizendo “pequena, esta chovendo”. Por fim sempre acabávamos molhados, deitados
na grama úmida do quintal. Como Era lindo o teu sorriso, os teus cabelos e os
teus olhos. Tão divertidas eram as nossas tardes de sexta, quando passávamos
horas sentados na mesa da livraria no centro, lendo um livro que escolhêramos juntos.
E bonitas eram nossas noites de sábado, quando assistíamos a um filme sob as
cobertas no sofá da sala. Nós éramos tão felizes, tu eras tudo para mim. Mas
então tu te foste, e sozinha me deixaste. Seria mentira se dissesse que não
sinto tua falta e maior seria se contasse que não tento te esquecer. Luto todos
os dias contra a tua lembrança, mas quão boas são as lembranças, minhas novas companheiras
agora que não te tenho comigo.