E forte e desce queimando e junto com a ardência vem o alivio de se esquecer que existe um mundo onde impera a dor e o sofrimento. Cada vez que me perdi nesse mundo novo foi algo que descobri. As lagrimas e as mãos em movimento traçavam o desenho que seria a minha ultima tentativa de ter você.

Não te culpo por eu estar nesse estado, te culpo por não dizer que faltava amor.

 O cheiro de giz de cera enganava minha mente com quem tenta puxar alguém de um lago fundo, normalmente eu não teria me envolvido com nada disso, mas estou em abstinência da pior droga o amor, o que encontrei para ficar no lugar foi passageiro e é barato, nem se quer perto do amor chega.

Mas minha mente não suporta mais abstinência.

Não mais.

Eu preciso de só um pouco mais.

prometo ser a ultima vez.

Eu consigo parar eu juro.

Prometo não exagerar.

Até porque overdose de amor é para quem não tem o que perder.

Me de mais uma carreira de cocaína  um copo de conhaque e um pouco de nicotina, que esqueço você por 15 segundos, depois o que resta são lagrimas.