Mas tive que aprender que nem tudo são flores e nem rosas, às vezes é só um espinho que insiste em nos espetar. Aprendi que as coisa nem sempre são doces, às vezes ela vem azeda para a gente fazer àquela careta de quem provou e não gostou. Aprendi que nem sempre o sol aparece, às vezes a nuvem vem antes e deixa o céu nublado, mas depois, talvez, o sol dê o dom da sua graça. Aprendi que felicidade alguma dura pra sempre e que o choro uma hora acaba, não por falta de lágrimas, mas por superação, por força de vontade. Aprendi que nem sempre o caminho é reto e sem aclives, que o chão nem sempre, às vezes ele é movediço e nos engole. Aprendi que os sorrisos nem sempre são verdadeiros, que os beijos nem sempre são amorosos, que os abraços nem sempre são sinceros, que o amigo que hoje te consola é o de amanhã que irá te derrubar. Aprendi tantas coisas nessa vida, que preferia desaprender tudo que aprendi para acreditar um pouco mais na humanidade, como não é possível, não verdadeiramente, vou vivendo e aprendendo cada dia mais.