O brasileiro de forma geral é um povo muito supersticioso, levado a crer em fatos sem fundamento real, e acaba seguindo conselhos de crendices popular, que é passado de avô para neto, entre amigos, de geração para geração, e no final das contas todos estamos acreditando em histórias que nem sempre tem um fundamento, durante muito tempo fiquei me perguntando o motivo de algumas coisas, o porque das coisas serem da forma que são, da onde surgiram as histórias, então resolvi buscar algumas que mais me intrigavam, geralmente comentadas entre as reuniões de família. Quando você passa a buscar a verdade por trás de uma superstição, acaba adquirindo uma espécie de poder sobre as outras pessoas, é como se aquela história não te atingi-se mais. Comecei pela superstição que mais me deixava nervoso, geralmente depois do almoço tenho o costume de comer alguma coisa, hábito normal entre as pessoas, mesmo depois de uma salada de frutas eu insistia em tomar um belo café, mas minha mãe sempre vinha com aquela história da manga com leite, bom então vou contar um segredo a vocês, esta história foi criada na época da escravidão pelos senhores feudais para que seus escravos negros não tomassem o leite que na época era raro entre os senhores do engenho, sobrava para os escravos os frutos das mangueiras que eram abundantes. Entre outros mitos me chamava muito atenção quando minha mãe tapava os vidros espelhados pela casa afirmando que atraiam raios, mais uma vez, sem excitar busquei informações, e cheguei a mais um mito criado pelos nossos avós. Esta associação não tem nenhum fundamento cientifico, reza a lenda que no Brasil Colonial, os grandes espelhos com estruturas metálicas, favoreciam a incidência de raios dentro das casas, lembrando que não tem nenhuma ligação com os espelhos. E por fim a superstição que deu origem a este texto, cai na besteira de escutar de meus avós, de que não podia lavar a cabeça no período de resguardo da mulher, depois de muito pesquisar na internet, acabei descobrindo que é apenas mais um mito que vem se arrastando durante os anos, a mulher deve manter a sua higiene pessoal da mesma forma, não existe nada que há impeça de lavar a cabeça ou algo do gênero. Infelizmente não consegui achar qual foi o fato que acabou gerando esta superstição, mas em minhas pesquisas me deparei com alguma coisa relacionada ao sangue da mulher, que poderia subir para a cabeça e deixa-la louca, totalmente sem fundamento e o mínimo de senso do ridículo. Não estou dizendo com este texto que não devemos confiar em nossos avós, quero apenas lembra-lo que antes de passar qualquer informação para frente, busque conhecer sobre o assunto. É muito importante que saibamos diferenciar os mitos das verdades para que o futuro se torne um pouco melhor para os nossos filhos.

Original de: http://alexsfagundes.tumblr.com/post/8707528486/sera-verdade-o-que-nossos-avos-dizem