São duas da manhã e eu ainda estou pensando se devo ou não te escrever. Falar das noites que passei em branco com um sorriso no rosto. Dos dias que eu olhava pro céu a noite, via as estrelas e te imaginava. Das vezes que você me envergonhava de propósito por conhecer minhas fraquezas... Das quais, a maior dela é você. Pelo fato de mexer comigo, de conseguir fazer eu perder a paciência as vezes. Não sei, só sei que você é única pra mim, palavras não expressariam, mas é a verdade. Tudo que me lembra você me faz sorrir. Agora, me diz: Porquê você não conseguiu nos levar adiante?