Clichê

02 de Junho de 2014 Empalidecida Pensamentos 448

Uns dizem que isso é obsessão, outros dizem que é uma fase e que daqui a pouco te esqueço. Já eu digo que é amor e amor não é “fase” amor não é algo que passe, amor é algo que fica com a gente, fica com a gente pra sempre, em forma de felicidade ou tristeza, a gente nunca sabe, mas amor é arriscar e eu estou arriscando por você. Veja bem, meu bem, não posso ver-te toda hora do meu dia, mas o quanto vejo, faz-me feliz. Faz do caos, paz. Acalma as ondas que estão sempre agitadas. Ora, ouça bem, andaram dizendo por aí, que eu sou egoísta, bobagem! Eu faria de um tudo por você, por mais que, nem sempre, eu saiba como ajudar. Inclusive, cá estou eu, novamente, fazendo a única coisa que eu acho que sei fazer e que, talvez, lá no fundo, traga um pouquinho de paz ao teu caos, apesar de eu não crer muito que meras palavras possam fazê-lo, eu juro, é o que eu mais quero. Desculpa (desculpe-me, também, por não ter conseguido ficar sem desculpar-me), por achar que sempre deves estar sorrindo, mas, creio que saiba, você é o que me faz se sentir segura nesse mundo. Eu disse que entendo, mas entendo partes, como esconder dores, para não precisar explicá-las e ouvir coisas que, talvez, fossem piores, mas não posso compreender suas dores, ao menos que passe por elas um dia. Eu sei que falar não basta. Eu sei que quando nos dizem “vai passar”, não vemos isso passando, e, veja bem, não quero te encher do meu clichê barato! Você merece mais! Merece o mundo, meu bem. Merece tudo o que desejas, pois, apesar de chata (hahaha, não poderia faltar), durona, e tudo o mais, eu sei que existe mais amor do que possam imaginar aí dentro. E se for ilusão, dane-se! Eu acredito que o nosso infinito, será infinito. E, outra vez, esse texto não é nada, e um “eu te amo”, também não é nada, perto do meu amor. Nada poderia explicar, mas, ora, não poderia faltar. Eu te amo. E essa noite durante horas não consegui dormir, não consiguia parar de pensar em cada palavra, em cada beijo, em cada olhar, todo um conjunto que me fazia sorrir todos os dias como uma boba. Mas era ainda mais triste lembrar que por um momento tudo o que ela queria era uma carta de alforria para fugir dos próprios sentimentos, mas eram sentimentos alheios, sentimentos que não poderiam ser descritos. Nunca pensei em deixá- la, em desistir do que sinto por simplesmente não querer sofrer, sempre pensei que se um dia fosse desistir de algo que seja por não conseguir mais lutar, por estar esgotada demais para poder seguir em frente. Afinal eu a compreendo, sei que ela organizar a sua vida e a sua mente, e eu quero estar lá quando acontecer, porque ? Porque eu a amo. 


Leia também
A Humildade nos Cai Bem há 3 horas

Se o domínio total é do Senhor, porque o poder pertence a ele, isto dever...
kuryos Artigos 7


Fuga da Inspiração há 4 horas

Preciso terminar um poema que comecei numa empolgação danada... Dep...
a_j_cardiais Poesias 39


Um Dilema há 5 horas

Estou aqui reclamando da minha "vidinha", enquanto tem alguém por aí que...
a_j_cardiais Poesias 37


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 6 há 7 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 12


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 5 há 7 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 9


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 4 há 7 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 10