Eu estava enganado,

Quando pensei que tudo o que sonhava

Realizaria-me a cidade!

Estava enganado em pensamento,

Quando imaginei que ruas, luzes e calçadas

Aguçariam-me o intelecto pra viver bons momentos...

O equívoco tomara conta de mim

Quando me instruiu a deixar o céu de estrelas

Pra viver as desventuras que sofro aqui!

Agora quero voltar.

Tudo que aqui sofri, 

Não se compara ao sofrimento de lá...

De ouvir os gorjear dos pássaros numa manhã;

De sentir o cheiro da terra depois da chuvada;

De apanhar frutas no galho,

De saltar numa linda piscina natural

E lembrar-me de quão ingrata foi-me a cidade

Que negou regalar-me à sombra de um coqueiral.