Quando vejo fotos

25 de Junho de 2014 Daniel Reis Poesias 260

É uma fatia de saudades

Com o recheio de ódio,

Uma esperança que definha. 


É aquela velha canção

Que ninguém mais sabe a letra, 

Um poema que se perde no mundo. 


É aquele amor profundo

Brilhava mais que a chama da lareira...

Se apagou!


São aqueles lábios carnudos

Que brincavam num lugar romântico,

E nunca mais se encontraram de novo.  


São os velhos livros da escola 

Aquela "tia" simpática,

E suas lições ficaram pra vida. 


São memórias.


Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
A rua me aceita como sou há 2 horas

A rua me aceita como sou (Livro Poesias Reflexivas- Antonio Ferreira) N...
pfantonio Poesias 30


Não seja superficial há 3 horas

Não seja superficial (Antonio Ferreira-Livro Poesias Reflexivas) Olhe ...
pfantonio Poesias 36


"Dia do amor" há 5 horas

Amanhã é o dia reservado ao Amor, E a fragrância das flores confunde-s...
joaodasneves Poesias 12


"Estou triste" há 13 horas

A noite se instala em mim. Lá fora, apenas o silêncio da noite e o teu o...
joaodasneves Poesias 13


"Estou cá a matutar" há 13 horas

Esses dias ando meio triste muito confuso, ando a querer isolar-me, f...
joaodasneves Pensamentos 9


A Humildade nos Cai Bem há 18 horas

Se o domínio total é do Senhor, porque o poder pertence a ele, isto dever...
kuryos Artigos 9