Quando vejo fotos

25 de Junho de 2014 Daniel Reis Poesias 254

É uma fatia de saudades

Com o recheio de ódio,

Uma esperança que definha. 


É aquela velha canção

Que ninguém mais sabe a letra, 

Um poema que se perde no mundo. 


É aquele amor profundo

Brilhava mais que a chama da lareira...

Se apagou!


São aqueles lábios carnudos

Que brincavam num lugar romântico,

E nunca mais se encontraram de novo.  


São os velhos livros da escola 

Aquela "tia" simpática,

E suas lições ficaram pra vida. 


São memórias.


Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
"A decadência" há 2 horas

Numa decadência sem fim. não paro de cair. Esta tudo muito escuro aqui,...
joaodasneves Poesias 7


"A Parede" há 2 horas

Esta parede que nos separa Tem que cair, assim falaremos de ti de mim Olh...
joaodasneves Pensamentos 5


John Owen - Hebreus 1 – Verso 3 – P4 há 12 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Mensagens 6


John Owen - Hebreus 1 – Verso 3 – P3 há 12 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 8


John Owen - Hebreus 1 – Verso 3 – P2 há 12 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 6


John Owen - Hebreus 1 – Verso 3 – P1 há 12 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Mensagens 6