À tua imagem
Meus olhos se fazem luz.
É como uma miragem,
Onde o delírio me conduz.

Aspirando teu cheiro
Em meu peito um doce ardor
Penetra ligeiro.
Será amor?

Suando frio.
Sinto calafrios.
Como uma boba eu rio.

Desobedeço a mente,
Fujo inconsciente,
Mas amo livremente!