No banho, no quarto sozinho,

Fantasias penetram a mente do homem 

E os instintos lhe condenam. 


Na sua cabeça lhe passam imagens repentinas,

Imagens que lhe chamam, lhe provocam

Lhe atraem. 


Sente prazer pelas formas, 

Prazer pelos gestos, pelas sensações

Pelas impressões. 


Prazer de ter uma pequena morte.