Cais calejados

03 de Julho de 2014 Pr CJJacinto Poesias 237

As aguas impetuosas desse mar

Onde navios sem rumo se afundam

Sandalias perdidas flutuam

Ondas que lapidam as pedras

Aguas que removem a areia


Se distante, a linha do horizonte

Esconde as ilhas e todos os montes

Adormecido nos cais feridos

Eu e meus sonhos amarrados

Cantamos as odes desse momento alado


Os sulcos dessa terra infértil

Um pedaço do deserto sem flores

O vento das praias do Açores

Eu mesmo meditando a vida

chorando em cima das pedras feridas...



Clavio J. Jacinto






Leia também
ETERNAL (rondó) há 1 hora

ETERNAL (rondó) Não o poeta, sim a poesia Em cada verso haveria- De ...
ricardoc Poesias 5


Sintomático há 6 horas

Divagando pela favela, penso nela olhando a aquarela do sol se pondo. ...
a_j_cardiais Sonetos 26


"Minha humilde casinha" há 2 dias

Tenho na minha casa Quatro cadeiras e um colchão Uma mesa, e roupas pelo...
joaodasneves Poesias 18


Se Poema For Oração há 2 dias

Senhor, este poeta perdido vem Vos fazer um pedido: dai-me Vossa paz. ...
a_j_cardiais Poesias 66


"Bailei com a solidão" há 2 dias

"Bailei com a solidão" A beira do mar espero a Solidão E escuto ja o ...
joaodasneves Acrósticos 16


Perseverar Até o Fim – Parte 1 há 2 dias

Por Charles H. Spurgeon (1834-1892) Traduzido, Adaptado e Editado por Si...
kuryos Artigos 31