O caminho é aberto e declarado

Nem sombra, nem água

Mas pássaros e cobertores

Brinco com meu outro Eu

Sufoco de propósito meu destino

Digo não para tudo

Mas sim para o que vem de mim

Talvez eu pense

Talvez eu durma sem pesadelos

Meu destino é brilhantemente escuro para você

Minha lua dá a luz toda manhã

Meu escuro é amarelo

Se não fosse, restariam apenas cinzas

Será que poderia ser?

Sigo vigiando meu destino

Digo quando parar

Minha soberiania é de papel

Pesquei mentiras onde colhia verdade

Agora tenho o bastante de mim mesmo

Fuja!

E depois sorria