Lá vem de novo a tempestade

Num elétrico descompasso

E nos circuitos cerebrais

Neurônios desconectados

Uma experiência aterradora



Com a perda de controle

A boca espuma, espuma

Os olhos piscam, piscam

Alucinadamente, mente

Sobretudo, o corpo dói



Surrado seguidamente

E após breve descanso

Fica a triste expectativa

E entre mitos e preconceitos

De novo, novo ataque, vem!