Só o silêncio tem a necessária força,

Para amainar nossa inteira arrogância!

Quando negligenciamos o absorver do viver,

Descobrimos, entre felicidade e saudade, a tênue distância!