Cheiro

04 de Agosto de 2014 Leonardo Koury Poesias 239

Teu cheiro confunde com meu cheiroParece até exagero, mas não receioDe exagerado ser.

No teu corpo sinto meus devaneiosMinha boca na procura dos teus seiosTeus lábios na fissura dos meusNa vontade eterna ou no fenecer.

Teu gosto é meu, de tal forma estupidaNa sensível grosseria aguda,Que tuas mãos me percorrem sem ajudaQue nossa confusão não tende a responder.

A moral cristã que nos persegue,Minha alma a tua foi entregue, não negue Estamos entregues bem mais Que só até o amanhecer. 

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Circunstâncias há 1 hora

Não quero me perder, procurando a perfeição... Ser perfeito em quê? ...
a_j_cardiais Sonetos 30


"A maldade" há 13 horas

De que me serve escrever, inventar, sonhar sem pensar No meu interior me a...
joaodasneves Poesias 7


"Não sei" há 20 horas

Hoje tenho vontade de rir Mas também tenho vontade de chorar Ja nem sei ...
joaodasneves Pensamentos 5


Domínio do Pecado ou da Graça há 2 dias

Se é impossível não pecar enquanto estivermos neste mundo, por que J...
kuryos Mensagens 16


Ventinho Delicado há 2 dias

Uma mulher passa com seu rebolado... Um ventinho delicado faz seu vestid...
a_j_cardiais Poesias 46


Mortos Vivos, Vivos Mortos há 2 dias

O que é viver? Tem gente que tem tudo, e não se sente feliz... Fica as...
a_j_cardiais Poesias 47