Intima noite

08 de Agosto de 2014 Pr CJJacinto Poesias 248

Frio é esse manto da noite

Como relva que cobre a vida

Mar de vestes brancas nas sombras

Lua que dança na madrugada


Vem esse dia  devagar

Mais um portal do futuro se abre

Nós despertamos nele

Entramos de corpo e alma


Mas frio é essa manhã

Como cana cidreira nas campinas

Rios que riscam o horizonte do amor

Sol que aquece as brasas das estrelas


Clavio  Juvenal Jacinto



Leia também
Lembra? há 1 dia

Quando o tempo nós pertencia dia e noite não existiam? Quando ainda...
enidesantos Poesias 10


Principio há 1 dia

Toda a humanidade repelida da perfeição Privada da perspectiva da ...
enidesantos Poesias 9


Viandar há 1 dia

Viver e caminhar eu gosto de tudo que a vida me da Gosto de viver e ...
enidesantos Poesias 9


Fluxo do tempo. há 1 dia

Boca devoradora do tempo que tudo vai apagando varrendo da vida todo o en...
enidesantos Poesias 10


Sou há 1 dia

o que quero e onde quero Meu palco é a vida Dela faço brotar o pr...
enidesantos Poesias 10


Ame...! há 1 dia

Apenas ame Não se infecte de amor Infecte-se de vida Queira vida D...
enidesantos Poesias 8