Meu corpo é rio/Sua cintura faz a curva certa

08 de Agosto de 2014 Amelia Marques Poesias 568

Se te vejo, desejo
é porque reconheço, e padeço
o meu caminho, único
para mim, que está fora.


Ternura eterna, amor
o transe que me arrasta, meu corpo exala
não é algo negável, me devolva a mim mesmo.

Impulsiva, compulsivo
juro a dança cósmica, juro a dor absoluta
te entrego o caminho único, envergando a minha coluna
com essa febre absurda do medo, ponho cada osso no lugar.

Conto sua história, garotinha, nos meus ombros
Conto sua história, menininho, nas minhas pernas
aborrecidos, trêmulas.

Confunda minha fala com a sua. Confunda meu ego com minha ponte.

Seu corpo é a curva certa/O mar está próximo.



Leia também
LUTA ARMADA há 8 horas

LUTA ARMADA Aqueles tidos como imprescindíveis Pelo afã de lutar toda...
ricardoc Sonetos 4


Paz Celestial há 19 horas

Paz na alma é muito mais Do que paz de mente... pois passa desta par...
kuryos Artigos 11


Poema Rosa Para um Dia de Sol há 1 dia

A Rosa Emília A Rosa que an...
a_j_cardiais Poesias 55


Poema Suado há 1 dia

Estou num deserto de inspiração... Nada passa por aqui... Nem ladrão. ...
a_j_cardiais Poesias 44


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 3 há 2 dias

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 19


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 2 há 2 dias

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 12