As Folhas de Um Velho Livro

11 de Agosto de 2014 Pr CJJacinto Poesias 244


As folhas daquele livro antigo



Voavam como asas ao vento



Suportando as magoas do relento



Iluminando as vidas que passavam



Não são folhas secas de outono



Mas letras reluzentes num papel amarelado



Rasgados pelas laminas de um arado



Vertendo o vinho não fermentado



Meus olhos tristes contemplavam



Aquela porção de folhas singelas



Que sujas do chão ficaram mais amarelas



Nuance com as letras tingidas de carmesim



As folhas do livro eram como fogo



Que o coração fazia num instante incendiar



As chamas ardentes pareciam um luar



Que dissipava toda escuridão



No lado do caminho fiquei



Porque entre tantos outros, nele segurança senti



E com seu fogo, minha alma aqueci



Me deu forças para caminhar



Naquele dia vi uma luz intensa



Fogo que incendiava uma esperança imensa



Nunca vi livro com paginas assim



Eram escritas como se dirigidas a mim



Em meio as tormentas adormeci



O livro que estava tão rasgado



Juntou as minhas partes despedaçadas



Descansei, esperando as canções da alvorada.



As paginas do velho livro rasgado



Pelo caminho da vida espalhado



Foram alento para minha solidão



E plena luz na minha escuridão


Pr C. J. Jacinto





Leia também
Circunstâncias há 11 horas

Não quero me perder, procurando a perfeição... Ser perfeito em quê? ...
a_j_cardiais Sonetos 31


"A maldade" há 22 horas

De que me serve escrever, inventar, sonhar sem pensar No meu interior me a...
joaodasneves Poesias 8


"Não sei" há 1 dia

Hoje tenho vontade de rir Mas também tenho vontade de chorar Ja nem sei ...
joaodasneves Pensamentos 5


Domínio do Pecado ou da Graça há 2 dias

Se é impossível não pecar enquanto estivermos neste mundo, por que J...
kuryos Mensagens 18


Ventinho Delicado há 2 dias

Uma mulher passa com seu rebolado... Um ventinho delicado faz seu vestid...
a_j_cardiais Poesias 49


Mortos Vivos, Vivos Mortos há 2 dias

O que é viver? Tem gente que tem tudo, e não se sente feliz... Fica as...
a_j_cardiais Poesias 48