Quero a poesia



ao lado do povo



não só para agradá-lo.


Quero para ensiná-lo



para ajudá-lo



para encorajá-lo



para excitá-lo



ou escorraçá-lo



se preciso for...


Quero um poema



cheio de amor.



Mas não um amor piegas



cheio de flor, dor e cor...


Um amor vermelho,



um amor sincero



que use prego e martelo



para construir



um sentimento belo.


A.J. Cardiais



22.02.2011