Grilos

14 de Agosto de 2014 A.J. Cardiais Poesias 217

No silêncio, este grilo...

Olho para o céu:

"Mundo mundo vasto mundo".

As estrelas me chegam

com um atraso 

de milhões de anos luz.

E eu toco a esperá-las...

O que há

entre o céu e a terra?

Hamelet sabe,

Eu, penso.

Os meus olhos combinam

com o meu pensamento.

Então, alimento a minha mente

com o meu olhar.

Tenho pressa, aperto o passo...

Voam movimentos

e as distâncias se diluem.

Mas, tudo é isto:

Drummond, que Bandeira!

Os grilos me tocam

uma canção de ninar.

A.J. Cardiais

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Lembra? há 2 dias

Quando o tempo nós pertencia dia e noite não existiam? Quando ainda...
enidesantos Poesias 21


Principio há 2 dias

Toda a humanidade repelida da perfeição Privada da perspectiva da ...
enidesantos Poesias 13


Viandar há 2 dias

Viver e caminhar eu gosto de tudo que a vida me da Gosto de viver e ...
enidesantos Poesias 11


Fluxo do tempo. há 2 dias

Boca devoradora do tempo que tudo vai apagando varrendo da vida todo o en...
enidesantos Poesias 14


Sou há 2 dias

o que quero e onde quero Meu palco é a vida Dela faço brotar o pr...
enidesantos Poesias 12


Ame...! há 2 dias

Apenas ame Não se infecte de amor Infecte-se de vida Queira vida D...
enidesantos Poesias 11