Ao despertar de um sonho

29 de Agosto de 2011 William Adriano Poesias 418

Ao despertar de um sonho
(de William Adriano)

Desperto de um onírico desespero
Espasmódico perante o trono da dor
Foi ai que me vi liberto de correntes
Que me atavam à minha ignorância

Pensamentos moribundos
Que já não me perturbavam

Desesperos camuflados
Que padeceram ao ver a luz

Essa passividade tão inerte
Que agora abalada acabou-se

Ao brado de um estrondo matinal
Despertando de um sonho caótico
Disforme, insípido e indefinível

Pairei meus olhos sobre minha mesa
Que iluminada pelo sol da manhã
Convidativa, me chamava à inspiração


//canticospelapaz.blogspot.com/
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
" Amar é" há 2 horas

Amar e como voar, no mais azul dos céus. É sentir a sensaçao de estar n...
joaodasneves Poesias 4


PAU DE FITAS há 6 horas

PAU DE FITAS Dançam as raparigas cá em roda D'um mastro d'onde fitas ...
ricardoc Sonetos 4


PAU DE FITAS há 6 horas

PAU DE FITAS Dançam as raparigas cá em roda D'um mastro d'onde fitas ...
ricardoc Sonetos 3


Falta de Amor ao Próximo há 11 horas

A razão de viver é amar... Mas a maioria das pessoas vive o amor ao din...
a_j_cardiais Poesias 32


Amor a Deus x Amor ao Mundo há 12 horas

Nos dias do autor não havia automóveis como os luxuosos que existem em no...
kuryos Artigos 8


A Origem e a Razão de Ser de Tudo há 16 horas

Deus não criou todas as coisas para depois intentar formar uma Igreja. Ao...
kuryos Artigos 16