À tarde, em nuvens vermelhas,
O horizonte engolia o desejo e pavor
Que nos esperava...
No vale das serpentes, em fétidos vagões,
Corpos, observados como "zumbís",
Rumo ao pó desconhecido...
Inocentes estudantes e o povo,
Em viagem no "Trem da Morte",
À espera da Santa Cruz...
O sepulcro!
Amém!