Às vezes o poema vem,
e não diz bem
o que quer de mim.
Fica aquela coisa assim...
Sem pé, nem cabeça.

Mas antes
que ele desapareça,
procuro anotar tudo.
Pode ser que com um estudo
a coisa se esclareça.

A.J. Cardiais
15/09/2012