O que há, na água, entre o líquido e o sólido,
Senão a condensação eficaz das moléculas?
O que há entre a sombra e o objeto,
Senão o intervalo oculto da claridade?
E entre te beijar e te amar,
Senão, a sensação de flutuar?