A Desconhecida


Pudera eu imaginar um dia

Que tanta beleza o destino me traria

Presa em um irreal corpo humano

Pelo qual até Afrodite morreria Veneno que age de imediato

Intoxica-me com todo prazer

Inunda de alegria minha alma

Lava a tristeza do meu ser

Mais forte que o brilho do sol

Mais suave que uma flor ao luar

Em contos e fábulas épicas

Mais bela face não há

Nem mesmo os Românticos Clássicos amantes da perfeição

Poderiam descrever tal figura

A que amo com meu coração!