Promessa incerta parte 1

No leito de morte,
Aquela flor apontava pro norte.
Era uma batalha mortal,
Dois lados, bem e mal.

Lutei contra tudo que queria me levar.
Eu havia prometido que iria te esperar.

Resisti até o ultimo segundo,
Mas eu já estava me afastando do mundo.
Fui de encontro à luz e o meu lugar lá estava.
Mais você ainda me esperava.

Você ainda é meu?
Posso confiar que ainda vai me amar?

Passado um tempo, a flor morreu.
Saiba que meu coração um dia foi seu.
A flor murchou, mas o amor ficou.

Agora eu te espero,
Ainda te quero.
Aqui é frio e gelado,
Mas sinto-me ao seu lado.

Enquanto te espero, eu escrevo.
E a cada instante, meu amor eu percebo.

Sua consciência ainda paira em minha cabeça.
Espero que nunca me esqueça.

O anjo do mal levou-me à escuridão,
Mas prometo,
Seu amor está naquilo que um dia foi meu coração.

Mariana Alves