E Então, Que Quereis?...

25 de Agosto de 2014 professor Poesias 208

E Então, Que Quereis?...


Fiz ranger
as folhas de jornal

abrindo-lhes as pálpebras piscantes.
E logo de cada fronteira distante

subiu um cheiro de pólvora
perseguindo-me até em casa.

Nestes últimos vinte anos nada de novo
há no rugir das tempestades.

Não estamos alegres, é certo,
mas também por que razão

haveríamos de ficar tristes?
O mar da história é agitado.

As ameaças e as guerras havemos de atravessá-las,
rompê-las ao meio,
cortando-as como uma quilha corta as ondas.


Maiakóvski



Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Lembra? há 3 dias

Quando o tempo nós pertencia dia e noite não existiam? Quando ainda...
enidesantos Poesias 24


Principio há 3 dias

Toda a humanidade repelida da perfeição Privada da perspectiva da ...
enidesantos Poesias 15


Viandar há 3 dias

Viver e caminhar eu gosto de tudo que a vida me da Gosto de viver e ...
enidesantos Poesias 14


Fluxo do tempo. há 3 dias

Boca devoradora do tempo que tudo vai apagando varrendo da vida todo o en...
enidesantos Poesias 16


Sou há 3 dias

o que quero e onde quero Meu palco é a vida Dela faço brotar o pr...
enidesantos Poesias 17


Ame...! há 3 dias

Apenas ame Não se infecte de amor Infecte-se de vida Queira vida D...
enidesantos Poesias 13