Crucificaram-me de gênio...
É crucificaram, sim!
Porquê, uma vez gênio,
não posso fazer:

Água com açúcar
feijão com arroz
papai e mamãe...
Só tenho que fazer “genialidades”...

E agora, José?
Perguntei ao Drummond.
Aí ele me respondeu:
o problema é seu
e não meu... Se vire!

Aí eu me virei,
e me travesti
e me transcrevi
em duras linhas...

Fiz um monte de bobagem
para acabar com a sacanagem
de querer me “genializar”...

Mas não adiantou... Até piorou!
É, eu sou mesmo “um gênio”...
Será que eu sou?

A.J. Cardiais
17.05.1990