Coisando

27 de Agosto de 2014 A.J. Cardiais Poesias 214

Brinco de “coisar”
pra coisa não brincar
comigo.
A coisa, quando me vê brincado,
não me leva a sério.

A coisa é um mistério
cheio de rimas.
Quando você se distrai,
ela monta em cima.

A coisa é uma coisa
que ninguém sabe o que é.
O que é uma coisa?
É qualquer coisa, ué!

Ué que poderia ser uai,
que poderia ser ôxente
que poderia ser tchê...
A coisa poderia ser você.

Não sei...
Deixe esse negocio
de “coisa” pra lá.

A.J. Cardiais
14.01.2011

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 3 há menos de 1 hora

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 4


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 2 há menos de 1 hora

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 4


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 1 há menos de 1 hora

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 4


""Ser deficiente, não é o final"" há 20 horas

Nos somos todos iguais, E ao mesmo tempo diferentes, Somos todos normais,...
joaodasneves Poesias 12


"Não sei teu nome, só sei que foi bonito" há 21 horas

Foste embora com o chegar da alvorada não sei nem como te chamas só sei ...
joaodasneves Poesias 9


"Aqui se chama traição" há 1 dia

Esquece-me, como eu te esqueci De ti, não quero nem ouvir falar Não sei...
joaodasneves Poesias 10