Brinco de “coisar”
pra coisa não brincar
comigo.
A coisa, quando me vê brincado,
não me leva a sério.

A coisa é um mistério
cheio de rimas.
Quando você se distrai,
ela monta em cima.

A coisa é uma coisa
que ninguém sabe o que é.
O que é uma coisa?
É qualquer coisa, ué!

Ué que poderia ser uai,
que poderia ser ôxente
que poderia ser tchê...
A coisa poderia ser você.

Não sei...
Deixe esse negocio
de “coisa” pra lá.

A.J. Cardiais
14.01.2011