Relâmpagos preludianos
(de William Adriano)

Espectros metamórficos de um relance inesperado
Furtivo olhar distante de um desejo não realizado
Em espelhos quebrados se distorcem as silhuetas
Que celebram a imbecilidade dos desamores

E no singelo bailado das estrelas decadentes
Percebo o sinal invisível de um tempo finado
Os sorrisos falidos dos dançantes embriagados
Iluminam acidentalmente uma trilha de escape

Uma neblina confusa me cega os olhos por um instante
Mas logo a luz do sol abre as portas da esperada realidade
E os relâmpagos preludianos que anunciavam a metamorfose
Deram início a uma sinfonia cósmica de estrelas cintilantes


http://canticospelapaz.blogspot.com/
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.